Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Notícias

IBC é destaque em documentário sobre os 200 anos de invenção do braille

A exibição foi no último domingo (20), na  TV Justiça.

  • Publicado: Quarta, 23 de Janeiro de 2019, 15h22
  • Última atualização em Quinta, 24 de Janeiro de 2019, 13h37
  • Acessos: 536
Sala de aula com dois alunos: uma menina em primeiro plano, escrevendo em braille com reglete, e um menino ao fundo, datilografando em uma máquina Perkins.
A aluna Luane Ketlen Pereira foi uma das entrevistadas para o documentário.

 

O documentário foi produzido  para marcar o Dia Mundial do Braille,  4 de janeiro, data do nascimento de seu inventor, o professor francês Louis Braille.    Ele foi estruturado a partir das narrativas de pessoas que podem falar com propriedade sobre a importância desse código  na inclusão dos cegos na sociedade por serem, elas mesmas, deficientes visuais ou atuarem na educação e na produção de material didático e literário para esse público.

Os depoimentos e imagens foram feitos no final de novembro do ano passado em duas instituições fluminenses — o  Instituto Benjamin Constant e o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro — e em uma paulista, a Fundação Dorina Nowill para Cegos.  Do IBC participaram a  aluna do ensino fundamental Luane Ketlen Pereira; o reabilitando Carlos Alberto Ferreira da Silva e os  professores  João Ricardo Melo Figueiredo, Maria da Glória Souza Almeida e Carlos Antônio de Carvalho Pinto.

"Ações como essa, da TV Justiça, que levam informações  sobre um assunto no qual a maioria das pessoas não costuma pensar, são fundamentais para a causa da inclusão dos cegos na sociedade.  Em nome da comunidade do Instituto Benjamin Constant, parabenizo a emissora e a qualidade do trabalho que realizaram nesse documentário", disse o diretor-geral do IBC. 

registrado em:
Fim do conteúdo da página