Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Notícias

Departamento de Educação realiza formatura de concluintes do ensino fundamental

A solenidade foi na última quarta-feira (20), no Teatro Benjamin Constant

  • Publicado: Sexta, 22 de Dezembro de 2017, 09h56
  • Última atualização em Sexta, 05 de Janeiro de 2018, 16h29
  • Acessos: 937
imagem sem descrição.

Fizeram parte da mesa de honra o diretor-geral do IBC, João Ricardo Figueiredo; a chefe de gabinete, Érica Deslandes Figueiredo; o diretor do Departamento de Educação (DED), Paulo Augusto Rodrigues; a chefe da Divisão de Ensino, Kátia Mara de Oliveira, além dos professores André Luís da Silva e Rodrigo Agrellos, paraninfos das turmas 901 e 902, respectivamente.

Para os 19 concluintes, todos paramentados de beca e capelo, foi uma quarta-feira para guardar na memória. Afinal, a formatura significou o fim de um ciclo iniciado, para muitos, quando ainda eram bebês assistidos pelo setor de Estimulação Precoce.

O primeiro discurso foi do orador da turma, o aluno Pedro Marco Costa, que falou da importância do Instituto Benjamin Constant na vida dele e dos colegas e a falta que todos sentirão dele daqui para frente. “Há até pouco tempo, contávamos os dias para as férias. A partir de agora é diferente: não haverá mais retorno, porque não estudaremos mais aqui e isso nos faz pensar na falta que este ensino fundamental do IBC nos fará daqui pra frente”, disse.

Pedro fez questão de dedicar a própria formatura à professora Lílian Marques, falecida há poucos meses. “Ela não foi uma professora para mim, mas uma mãe que cuidou de mim desde a primeira vez em que eu pisei nesse instituto. Sem ela eu não estaria aqui hoje. Por isso, muito obrigada mãe. Que Deus cuide da Senhora”, completou o estudante.

O professor André (geografia) e a professora Cláudia Santana (música), que conduziu o cerimonial junto com a professora Luciana Arruda, receberam uma homenagem especial dos formandos.

Com a palavra, os paraninfos

O professor André começou a fala surpreendendo os alunos: “Falta um trabalho ainda, não esqueci não, viu?”, cobrou, em tom de brincadeira para, em seguida, fazer uma avaliação da própria atuação como professor da turma. “É sempre muito gratificante saber que contribuímos para a formação dos alunos. Mas para mim, ter trabalhado com vocês foi também foi um aprendizado, uma nova licenciatura, que me redefiniu como professor.

André desejou força para os alunos perseverarem nos estudos. “Não admitam que ninguém lhe diga que não podem, que não são capazes de fazer alguma coisa”, aconselhou. Aos pais, o professor pediu que estes se mantivessem firmes, apoiando os filhos na vida acadêmica deles.

O professor Rodrigo Agrellos, paraninfo da turma 902, também agradeceu aos formandos pela oportunidade de ter sido professor deles. “Tenho a absoluta certeza de que vocês foram mais importantes para mim do que eu para vocês”, disse o professor, referindo-se ao acolhimento que os alunos lhe deram quando souberam que ele era portador do vírus HIV.

“Eu me senti incluído, pois eles me trataram sem o menor preconceito, preocupando-se apenas com a minha saúde. Isso foi um divisor de águas para mim”, declarou emocionado o professor, abraçado pelos alunos após o discurso.

As homenagens dos diretores

O diretor do DED, Paulo Augusto Rodrigues, relembrou os momentos passados com os alunos das duas turmas, desde as atividades de meio-ambiente coordenadas por ele na educação infantil até as mais recentes. “Tivemos muitos agitos, muitas brigas mas também muitas alegrias. Já fizeram até uma música para mim, pedindo para liberar o wi-fi”, recordou com bom humor.

O professor Paulo também reconheceu a evolução dos alunos ano após ano. “Vocês foram batalhadores. Sabemos que não foi fácil para vocês conseguirem superar os obstáculos para estarem hoje aqui, concluindo o ensino fundamental. Mas vocês conseguiram e, por isso, merecem os nossos parabéns. Um Feliz Natal, um bom ano novo e, principalmente, boas férias. Descansem bem, porque vem pedreira por aí! “, concluiu.

O diretor-geral do IBC, João Ricardo Figueiredo, encerrou os discursos dizendo se identificar com o sentimento dos formandos, uma vez que ele próprio já esteve exatamente naquela situação, naquele mesmo palco, quando concluiu seus estudos no Instituto. Ele se solidarizou sobretudo com o medo que alguns dos estudantes poderiam estar sentindo com a expectativa de sair do ambiente protegido do IBC, onde eram compreendidos em suas necessidades especiais, para cursar o ensino médio em uma escola regular.

“Entendo perfeitamente esse medo, pois eu também o senti. Mas lembrem-se de que sair daqui para estudar em outro lugar não será a primeira experiência de inclusão de vocês. Se pensarem bem, perceberão que já passaram por isso primeiro em suas próprias famílias e, depois, ao ingressarem aqui no Instituto. Portanto, esta etapa que se inicia, será apenas mais uma dos inúmeros obstáculos que terão que superar para alcançar seus sonhos e temos certeza de que irão conseguir, pois acreditamos em vocês e no trabalho que desenvolvemos aqui”, disse o diretor, agradecendo a toda a equipe do DED e aos demais servidores e funcionários do IBC pelo papel de todos na formação dos alunos.

Depois do discurso do diretor-geral, o formando Elian Borges fez o juramento protocolar, repetido pelos demais colegas. Em seguida, a representante da Associação dos Ex-Alunos do IBC, professora Margareth Olegário, deu as boas vindas aos concluintes, dizendo que eles agora podiam passar a fazer parte dessa comunidade, contando com o apoio dela daqui para frente.

A solenidade terminou com a exibição de uma apresentação de fotos dos melhores momentos de 2017 dos formandos.  

Clique aqui para acessar a galeria de fotos.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página