Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser! Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Notícias

Diretor-geral encerra o ano letivo com o balanço das ações institucionais de 2019

A reunião de encerramento foi hoje (18) pela manhã e faz parte do calendário institucional do IBC.

  • Publicado: Quarta, 18 de Dezembro de 2019, 11h19
  • Última atualização em Sexta, 20 de Dezembro de 2019, 06h58
  • Acessos: 694
Homem fala diante de um púlpito, sendo observado por duas mulheres e outro homem atrás dele.
No final da reunião, o diretor-geral João Ricardo Figueiredo chamou a diretora do DPPE, Elise Borba Ferreira, a diretora substituta do departamento, Naiara Rust, e o coordenador de Cursos Stricto Sensu, Vagner Cruz, para dar a notícia da aprovação do mestrado profissional do IBC.

 No seu discurso, João Ricardo disse que 2019 foi um ano de grandes desafios — o maior deles foi lidar com as incertezas advindas da instalação do novo governo, com um novo parlamento e mudanças em todos os ministérios, em especial no MEC.  "Tudo isso exigiu que nós reiniciássemos todas as tratativas feitas com o governo passado, sem falar na reforma da previdência, que precipitou o esvaziamento da nossa instituição com devido à saída de servidores que já tinham condições de se aposentar", explicou o diretor-geral. 

Ao falar sobre a execução do orçamento deste ano, João Ricardo fez questão de mencionar os recursos oriundos das emendas parlamentares aprovadas em 2018, de autoria dos deputados da bancada fluminense Cabo Daciolo, Luiz Carlos Ramos, Jean Wyllys e Jandira Feghali,  que totalizaram R$ 2,4 milhões. Parte desses recursos foi usada tanto na reforma do setor oftalmológico quanto na compra de materiais permanentes para o serviço médico, como um novo microscópio cirúrgico.  Outra parte está sendo investida na compra de brinquedos para o parque da educação infantil. 

"Esse dinheiro de emendas também veio a se somar aos nossos recursos próprios  na compra de móveis para a instituição; no projeto de reformulação do 3º andar para abrigar  a pós-graduação e a educação profissional, além na reforma do parque gráfico da Imprensa Braille,  com a aquisição de novas impressoras Braille ", completou o diretor-geral.

Ele citou também os investimentos na modernização do parque tecnológico da instituição, com a aquisição de 206 novos computadores com licença de sistema operacional e switch de escritório, dentre outros equipamentos.  Segundo ele, estes equipamentos vão viabilizar o trabalho que está sendo feito pela Coordenação de Informática e pela Divisão de Pessoal para instalação do primeiro módulo do Sistema SUAP, que irá permitir a gestão informatizada da instituição.

Para o ano de 2020, o diretor do IBC também destacou a efetivação do processo de contratação de médicos junto à AGU para suprir a carência desses profissionais no Programa de Residência Médica da Instituição, assim como a luta para obter a autorização do MEC para a realização de concurso público de servidores para todos os departamentos, além da consolidação de R$ 2,5 milhões de novas emendas parlamentares já prometidas ao IBC neste ano. 

Outra meta ambiciosa é a realização do I Congresso Internacional do IBC a ser realizado no final do ano que vem, para cerca de 700 pessoas,  cujo tema é: Deficiência Visual e suas Interfaces: educação, saúde e tecnologial.   "Esperamos, com este congresso, aproximarmo-nos de instituições que são referência em todo mundo nessa área", disse João Ricardo.

 

Boa notícia

O diretor-geral deixou para o final aquela que ele considera a melhor notícia do ano, chamando à frente os professores Elise Borba Ferreira, Naiara Rust e Vagner Cruz, do Departamento de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão (DPPE) para dá-la à plateia: a aprovação do curso de mestrado profissional do IBC, divulgada anteontem no Portal da Capes. "Desde a gestão da ex-diretora-geral do IBC, Érica Deslandes (de 2003 a 2010), com o apoio da professora Maria da Glória,  que perseguimos este sonho.  Naquela época isso não foi possível porque não tínhamos um corpo docente efetivo para sustentarmos uma proposta de curso.  Começamos a investir então no desenvolvimento de pesquisa dentro da instituição, enquanto que os professores foram se qualificando mestres e doutores, até estarmos aqui hoje, comemorando essa vitória. 

João Ricardo lembrou a luta pela mudança do regimento que aumentou as competências da instituição, o seu principal compromisso na campanha para diretor-geral, e também para a criação do DPPE.  "Foram muitas idas a Brasília para a instalação do novo departamento.  Pois ele foi criado, os processos internos instituídos e, com a supervisão dos professores Naiara e Vagner Curz, elaboramos a proposta de um curso de mestrado profissional na área da deficiência visual inédito no País.  Por isso, é com muita satisfação e orgulho que anuncio a aprovação dele hoje.  Nada disso seria possível sem vocês", concluiu João Ricardo, desejando a todos um feliz Natal e um ótimo ano novo. 

 

Balanço das ações institucionais de 2019:

  • alunos atendidos pelo DED – 282 (da educação precoce ao ensino médio profissional);
  • alunos atendidos pelo DMR – 463 ( reabilitação básica, Programa de Esporte de Alto Rendimento e surdocegueira);
  • 33 medalhas conquistadas em eventos regionais e nacionais pelos 27 atletas do atletismo e judô do IBC
  • pessoas encaminhadas para o mercado de trabalho pelo NUCAPE – 67 (com 4 contratações);
  • 163 cursos e eventos de capacitação – NUCAPE (43); CTA (19);  DEA (101, incluindo 14 dados em outras instituições);
  • 4.338 atendimentos em assistência social pela DOA;
  • 12.627 consultas médicas;
  • 1001 cirurgias oftalmológicas;
  • 838 atendimentos odontológicos;
  • 2.585 atendimentos em enfermagem;
  • 3.084 atendimentos em fisioterapia;
  • 92.867 atendimentos nutricionais (refeições fornecidas);
  • 3.418.555 páginas em braille impressas, equivalentes a 21.758 cópias de livros e  32.844 exemplares das revistas RBC e Pontinhos;
  • 5 eventos científicos (17 trabalhos, 14 palestras para uma públicos de aproximadamente 300 pessoas cada);
  • 26 pesquisas cadastradas no IBC de pesquisadores de outras instituições;
  • 13 grupo de pesquisas ativos (2 criados em 2019);
  • 2 livros publicados;
  • 1 coleção de apostilas publicada;
  • Criação da Comissão Editorial do IBC (dois livros selecionados para publicação em 2020);
  • Criação da Biblioteca Especializada Álvares de Azevedo, para abrigar o acervo técnico-científico do IBC;

 

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página