Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Notícias

Alunos do IBC aprendem como prevenir deslizamentos de terra e alagamentos provocados por chuvas

A Oficina de Risco aconteceu ontem (9), na Sala de Ciências do IBC e foi voltada aos alunos do 9° ano.

  • Publicado: Terça, 10 de Setembro de 2019, 15h27
  • Última atualização em Terça, 10 de Setembro de 2019, 17h42
  • Acessos: 365

As atividades foram conduzidas pela equipe do Núcleo de Educação do Museu de Ciências da Terra (MCTer)  composta do paleontólogo Rodrigo Machado, do geólogo Filipe Modesto  e das estagiárias Isabella Nunes, Thais Felipe e Livia Barbosa; pelos pesquisadores Jorge Pimentel, Thiago Dutra e Anselmo Pedrazzi, do Departamento de Gestão Territorial do Serviço Geológico do Brasil (CPRM); e pelos professores do IBC Robson Lopes, Thalita Nilander e Luciana Maria Arruda. 

A iniciativa do MCTer e do CPRM faz parte do projeto de capacitação itinerante de professores de escolas e agentes comunitártios que atuam em favelas, áreas sujeitas a alagamentos e zonas de riscos. O IBC foi a instituição escolhida para iniciar esta atividade educativa, que será implementada a partir de outubro em outras escolas com o objetivo de ouvir o relato dos alunos sobre as situações de risco que já vivenciaram e orientar sobre como agir nelas. 

entrevistaDivididos em dois grupos, os alunos estudaram a cartilha "Comunidade Mais Segura - Mudando hábitos e Reduzindo Riscos de Movimentos de Massa e Inundações", disponibilizada pela CPMR em tinta e transcrita em braille pelo IBC. O grupo 1 preparou perguntas para os pesquisadores da CPRM sobre medidas importantes a serem tomadas em casos de alagamento e perigos de deslizamento; ao grupo 2, foi dada a tarefa de simular a entrevista de um aluno a repórteres de televisão logo após passar por uma situação de deslizamento causada pelas fortes chuvas no Rio de Janeiro.

Os alunos puderam tirar dúvidas sobre como identificar os sinais de risco de deslizamento, como proceder caso presenciem algum alagamento e/ou deslizamento, quais medidas de segurança podem ajudar a deixá-los em segurança em tais situações. Jorge Pimentel, da CPRM, afirmou que com a experiência percebeu como os alunos "são super espontâneos e inteligentíssimos, e que, na verdade, o grande aprendizado foi para o Serviço Geológico do Brasil".

Ao final, Rodrigo Machado, do MCTer, propôs que os alunos escrevessem uma carta ao prefeito da cidade do Rio de Janeiro, com todas as questões apontadas e as providências que eles acham importantes serem tomadas para evitar outras situações de alagamento e deslizamento com as próximas chuvas fortes. A equipe do Museu voltará para buscar a carta e se comprometeu em enviá-la à Prefeitura.

 

 

  

todos

registrado em:
Fim do conteúdo da página