Linguagem de script para complementar os recursos de acessibilidade Início da Página

Acesso à Informação

Acesso à Informação do Governo Federal.

Ministério da Educação

Brasil: País rico é país sem pobreza.

Instituto Benjamin Constantt

"Um Olhar para o Infinito" - Ilustração

{Controles de Acessibilidade}
Onde estou?
Você está na  Página principal » Galeria de Imagens e Videoteca » Momentos » Iniciando uma Caminhada
Conteúdo

Iniciando uma Caminhada



ORIENTAÇÃO E MOBILIDADE NO JARDIM DE INFÂNCIA: Os alunos, de modo geral, aprendem a usar os obstáculos como fator de orientação.
A TURMINHA: No Jardim de Infância há crianças cegas e de visão subnormal, não sendo, porém, as turmas organizadas com base nas condições visuais de cada um, e sim pelo nível de desenvolvimento pessoal.
MÃOS DADAS NO CONTRALUZ: É comum ver as crianças de visão subnormal orientarem as demais. Nestes casos, o que se estabelece não é uma relação de poder, mas uma sincera e natural integração, que passa pela amizade e compreensão das reais necessidades de cada um.
BRINCANDO DE RODA: As brincadeiras coletivas contribuem para a socialização das crianças, ao mesmo tempo que lhes permitem a conscientização da existência do próprio corpo e do corpo do outro.
A DANÇA: Ao dançar, a criança deficiente visual, além de perceber seu corpo em movimento, vivencia a presença do outro através do toque.
PESQUISANDO OBJETOS: A percepção tátil atua como principal fonte de informação, no que tange à discriminação de dimensões e formas.
BRINCANDO DE TELEFONAR: As atividades lúdicas visam, através da fantasia, ao exercício da imaginação e da capacidade imitativa da criança.
PROCURA-SE UM CHINELO: Uma das preocupações fundamentais na educação dos deficientes visuais é torná-los, tanto quanto possível, independentes. Ao permitir que a criança procure seu próprio chinelo, as educadoras oferecem meios pela ela construir a sua autonomia.
EXPLORANDO: A exploração tátil é fonte de acesso ao conhecimento e reconhecimento de objetos.
RECREAÇÃO LIVRE NO PÁTIO: A atividade neste brinquedo, atuando como mais uma forma de mobilidade, objetiva o desenvolvimento das noções de direção e sentido, além de reforçar os sentimentos de segurança e equilíbrio.
ATIVIDADE PSICOMOTORA: Através de movimentos amplos, livres e criativos, a criança adquire confiança e equilíbrio.
PARABÉNS: Nesta fase de desenvolvimento, comemorar os aniversários e uma atividade socializadora e que desenvolve a autoestima da criança.
VOLTA PARA CASA: Algumas crianças, por morarem muito longe da escola, permanecem internas durante a semana de aula. Sexta-Feira é o dia de os pais ou responsáveis levá-las para casa. Por esta ocasião elas experimentam grande alegria.


FOTOS: Leandro Pimentel
Fim da Página Site Desenvolvido pela Acessibilidade Brasil 2005 | www.acessobrasil.org.br